Para Votar a sua proposta, inicie sessão no botão "Iniciar sessão"

OP Geral 2017 - Propostas Admitidas

2017-07-27

O concelho de Condeixa-A-Nova possui manchas florestais dispersas, mas associada às suas características geológicas possui também grandes extensões de matos e vegetação seca. A existência de vales encaixados e zonas ravinadas, principalmente nas zonas leste, sudeste e sul do concelho, que se prolongam e alinham com a Serra de Sicó, cria condições para a propagação de fogos florestais/rurais, sendo estas zonas de perigosidade de incêndio alta e muito alta, conforme é reconhecido pelo Plano Diretor Municipal. Além de pôr em risco vidas humanas, os fogos florestais/rurais podem lesar gravemente o património natural em termos da fauna e da flora, criar condições para a erosão acelerada dos solos nas vertentes de serra afetando negativamente o potencial agrícola da região, e destruir recursos económicos importantes para o concelho, tais como espaços florestais de produção, espaços de uso agrícola e espaços de usufruto da natureza com valor turístico importante. O projeto consiste na criação e implementação de um sistema de vigilância e prevenção de fogos florestais/rurais assente em três vertentes: 1. Observação, triangulação e identificação de pontos de ignições, e 1º alerta. 2. Informação e sensibilização da população geral. 3. Educação ambiental e capacitação de jovens para a prevenção dos fogos florestais/rurais. Operacionalização das vertentes de ação: 1. Observação, triangulação e identificação de pontos de ignições, e 1º alerta É realizada pelas equipas fixas com apoio das equipas móveis que podem deslocar-se para pontos de observação secundários para triangulação. As equipas fixas deverão ocupar dois pontos estratégicos para triangulação das observações e minimização de “zonas de sombra”. Estes pontos devem ser escolhidos em termos da morfologia do terreno, bem como da segurança pessoal dos elementos com acesso e escapatória relativamente fácil. 2. Informação e sensibilização da população geral É assegurada pelas equipas móveis em contacto com a população rural e com e indivíduos ou grupos em atividades de turismo e lazer. 3. Educação ambiental e capacitação de jovens para a prevenção dos fogos florestais/rurais A vertente do projeto em matéria de educação ambiental e de capacitação de jovens envolve a formação inicial para a intervenção na vigilância dos fogos e o contacto com a população, além de atelieres didáticos de educação ambiental com carácter científico e técnico, que promovam o desenvolvimento de conhecimentos e de competências pessoais dos jovens e outros participantes. Pretende-se que os jovens participantes se tornem agentes dinamizadores do espírito de prevenção e ação comunitária junto das suas famílias e grupos de convívio social. Além do período que corresponde às férias escolares/académicas, em que é possível mobilizar jovens no âmbito deste projeto, a capacidade municipal de “vigilância armada” de fogos florestais/rurais e a capacidade de 1ª intervenção podem ser reforçadas através da aquisição e uso por elementos da Câmara Municipal de Condeixa-A-Nova de duas viaturas ATV (Moto 4). Estas viaturas ficam, ainda, disponíveis ao longo de todo o ano sempre à ordem do Comando Municipal de Proteção Civil. Assim, o sistema deverá funcionar em quatro fases no ano: - Até 30/junho e a partir de 01/setembro, em particular durante a Fase Bravo e a Fase Charlie do Dispositivo Nacional de Combate a Incêndios – Vigilância assegurada apenas por profissionais com equipamento de sapador para 1ª intervenção (“vigilância armada”) em Moto 4; - Entre 01/julho e 31/agosto – Ação desenvolvida pelas equipas de jovens, com as três vertentes descritas, complementadas pela equipa de “vigilância armada”. - É recomendável que haja uma intervenção prévia de sensibilização dos jovens do concelho, por parte da estrutura de comando e dos agentes de Proteção Civil junto de entidades escolares e associativas do concelho, com especial enfoque no associativismo juvenil ou dirigido à juventude. A organização do sistema de vigilância por jovens baseia-se em 2 equipas fixas (cada uma com 3 elementos x 2 turnos) e 2 equipas móveis (cada uma com 2 elementos em bicicleta x 2 turnos), entre as 08h e as 20h, que procedem quer à vigilância e triangulação de possíveis focos de incêndio e ao 1º alerta, quer ao contacto, informação e sensibilização da população rural para a vigilância e prevenção dos fogos. As equipas serão formadas por jovens a partir dos 16 anos e até aos 25 anos inclusivé, com as devidas salvaguardas legais, por iniciativa individual ou organizados através de associações, neste caso com enquadramento de responsáveis associativos adultos que também participam, em ação sob a alçada do Comando Municipal de Proteção Civil. Deve ser dada prioridade a jovens residentes no concelho ou que tenham atividade associativa regular no concelho. No caso de grupos organizados através de entidades associativas, cada grupo semanal pode incluir como participante um adulto coordenador com idade superior a 25 anos. A presença de cada jovem deve incluir mais um dia inicial (não remunerado) para formação intensiva para as tarefas de vigilância e comunicação. A proposta toma como pressuposto que a dinamização do projeto seja feita na responsabilidade direta da Câmara Municipal de Condeixa-A-Nova, e com a coordenação operacional do Comando Municipal de Proteção Civil. Nota complementar (sugestão técnica): Os pontos sugeridos para os pontos fixos de vigilância, sujeitos a acreditação pelo órgão municipal de Proteção Civil, são os cumes da Sr.ª do Círculo (UTM NE419348, cota 406) e da Pega (UTM NE 458366, cota 326 ou ponto próximo a cota 328). Apesar de o alto de Pega não ser um dos pontos mais alto do concelho, a sua posição geográfica permite em larga medida a observação direta da face leste da Serra do Rabaçal e o vale do Zambujal, cobrindo uma “zona de sombra” da Sr.ª do Círculo e a observação direta sobre grande parte das zonas leste e nordeste do concelho. Ver sugestão de Orçamento detalhado em anexo.

Jorge Lameiras
Sem Comentários
Total de votos:
9

2017-07-24

O salão paroquial necessita de telhado renovado, portas e janelas substituídas, soalho em betão armado e pintura geral. A cave da casa paroquial necessita de revestimento das paredes em tijolo, reboco, pinturas e pavimento novo. A casa do mel necessita de revestimento das paredes interiores a tijolo, piso superior para colocação posterior de telhado.Pintura geral e pavimento.

Ana Pinho
Sem Comentários
Total de votos:
131

2017-07-21

Com esta candidatura pretende-se a execução de obras de manutenção e beneficiação do espaço da Associação Desportiva Recreativa e Cultural do Avenal ( reabilitação da cobertura que actualmente é em chapas de fibrocimento, ramal de ligação ao saneamento básico, reabilitação de todo o pavimento e escadas de acesso e a construção de uma rampa de acessibilidade para utilizadores de mobilidade reduzida). Estas intervenções visam a requalificação e a dignificação de um espaço de convívio de modo a que o mesmo seja um ponto de encontro agradável, para os moradores e de quantos nos queiram visitar.

Manuel Ribeiro Jacinto Santos
Sem Comentários
Total de votos:
255

OP Geral 2017 - Propostas Não Admitidas

2017-07-30

Este centro de Alto Rendimento será uma unidade operativa que abrange um conjunto específico e diversificado de instalações, equipamentos desportivos e serviços multidisciplinares, cuja finalidade é a melhoria e otimização do rendimento desportivo, proporcionando aos atletas de alto rendimento que integram o Condeixa Aqua Clube as adequadas condições de preparação desportiva e otimização de performance. Este centro tem como objetivo detetar e potenciar talentos desportivos, possibilitar estágios, controlar e otimizar o treino e monitorizar resultados. A estrutura (a construir nas piscinas Municipais de Condeixa) será assente na construção de uma undless pool (piscina contra- corrente) utilizada nas principais universidades dos Estados Unidos e nos principais centros de alto rendimento para treino e aperfeiçoamento técnico, e ainda a construção de um espaço de hidroterapia e crioterapia (jacuzzi, sauna e banheiras de frio).

Alexandre Miguel
Sem Comentários

2017-07-27

A candidatura que aqui se apresenta, pretende elevar a qualidade dos serviços médicos oferecidos pelo Clube Condeixa nas instalações do estádio Municipal de Condeixa-a-Nova aos mais de 500 atletas das suas diferentes secções. Como é do conhecimento de todos, o bom funcionamento de um departamento médico depende, para além da qualidade dos especialistas que ali trabalham, das condições estruturais e de equipamentos que oferece. Nesse sentido, esta proposta visa reabilitar uma zona do Estádio Municipal de Condeixa-a-Nova, adaptando-a e transformando-a num novo posto médico. Este posto médico permitirá não só ter os equipamentos tradicionais (marquesas, máquinas de ultrassons, hidrocoletores, etc.), como também algum equipamento que permitirá aos atletas recuperar melhor das lesões que frequentemente acontecem. Junto a uma das entradas para a zona dos balneários, existe um telheiro descoberto, cuja funcionalidade é muito reduzida. O que se propõe então, é que este espaço sofra uma intervenção apropriada e que sejam criadas as condições estruturais que permitam o funcionamento do novo posto médico/ginásio. A proposta que se anexa, visa então a requalificação estrutural do telheiro do Estádio Municipal de Condeixa-a-Nova e a aquisição de material desportivo de apoio ao Posto Médico, nomeadamente equipamento de reabilitação física.

Ricardo Serrano
Sem Comentários